Segunda-feira, 20/11/2017. Boa noite. Seja Bem-vindo(a)!

Cursos

CURSOS

OBJETIVOS

O curso tem por objetivo: (a) Instrumentar os alunos com um método objetivo e prático para lidar com os conflitos de relacionamento. (b) Exercitar o método em cima de casos e situações algumas dificílimas como a traição amorosa e o golpe financeiro e tantas outras. (c) Instrumentar os alunos com um método para avaliar sua evolução pessoal na capacidade de lidar com conflitos e com relações difíceis..

 

MÓDULOS

 PSASA, o método
 O método na prática (I)
 O método na prática (II)
 O método na prática (III)
 O método na prática (IV)
 Auto-avaliação

 

Palavra do Professor Ver Módulos

Charles Chaplin escreveu em sua autobiografia: “Não precisei ir aos livros para saber que o tema da vida é conflito e dor. Meus meios de engendrar um enredo de comédia eram simples. Bastava-me o processo de colocar as criaturas em dificuldades e fazê-las sair dessas dificuldades” (Chaplin C. Minha vida. José Olympio, 1989, p.210). Conflitos de relacionamento, quem não passa por eles? Portanto, todos somos iguais num ponto: ser atingido por problemas. Porém, somos diferentes na maneira como lidamos com eles. 

O presente curso reflete sobre a questão: como lidar bem com as relações difíceis e com os conflitos de relacionamento?

Aproveitará melhor o curso quem já tiver feito o CURSO RELAÇÕES INTERPESSOAIS INTELIGENTES, dedicado as habilidades gerais necessárias a quem quer saber se relacionar com inteligência. Elas incluem a empatia, a capacidade de comunicação com os outros e consigo mesmo e o desenvolvimento de uma observação especializada “daquele que esta ao nosso lado”.

Quem faz o CURSO RELAÇÕES INTERPESSOAIS INTELIGENTES não mais olhará para os demais como um leigo no assunto o faz. Quem faz o CURSO PARA SUPERAR CONFLITOS DE RELACIONAMENTO lidará com os conflitos não mais como um leigo. Carregará consigo um método utilizado por especialistas.

Situações que simulam algumas relações cotidianas são examinadas. Casos fictícios baseados na vida real são discutidos. Como exemplo, descrevemos a seguir a parte inicial de um caso. Como todos os descritos no curso, não se trata de caso real. Portanto, qualquer semelhança não passa de mera coincidência.

Ernesto (nomes fictícios) estava casado há alguns anos com Arlete, que demonstrava não gostar dele. Ernesto sofria de baixa auto-estima. Tão baixa que ele costumava dizer que se sentia no mesmo nível do calçado das mulheres. E completava dizendo: “Não estou me referindo aos calçados de salto alto”. Em conseqüência, considerava bastante lógico que sua mulher não se interessasse por ele.

Ernesto trabalhava numa empresa de exportação e não se importava de trabalhar muito, inclusive assumiu mais uma atividade como professor em um curso noturno. Lá se sentiu atraído por Valentine, uma professora muito franca: “Ernesto, você só não se torna um homem bonito e atraente porque não quer. Você é preguiçoso, Ernesto?”

Ela o matriculou numa academia de ginástica, estimulou-o a parar com a cerveja, a barbear-se todos os dias, a melhorar o vestir. Com as mudanças, Ernesto notou olhares femininos dirigidos a ele. Uma novidade em sua vida. Mais feliz e cada vez mais envolvido com a colega professora, teve coragem de se separar de Arlete, que, diga-se de passagem, nem se importou. Ernesto, em seguida, assumiu namoro com Valentine e elevou ainda mais sua auto-estima, que atingira, na suas palavras, o nível dos genitais das pessoas. “Diga cintura e não genitais”, reprendia-o sua nova namorada. Valentine era bonita e inteligente. “Incrível!”, exclamava Ernesto em pensamento ao constatar o quanto sua vida havia mudado para melhor. Então, era verdade mesmo, ele possuía valor como homem. “Incrível!”

Correndo na praça, Ernesto quase se choca com Natália. Além de um acidente, ocorre um reencontro. Quando jovem, Ernesto mantivera uma paixão não revelada por Natália. Como iria revelar com a auto-estima tão baixa? Natália admira-se: “Como você mudou, Ernesto”. Mais quatro ou cinco encontros e acabam num motel, onde tudo ocorre às mil maravilhas, até porque, preventivamente, Ernesto tomara um medicamento para garantir uma boa ereção. “Incrível!”, exclama Ernesto em pensamento. “Agora, sim, posso dizer que sou de fato um homem!”

Ernesto transpira felicidade a tal ponto que Valentine começa a desconfiar. No momento em que entrega a Ernesto um óculos de sol de griffe, presente de aniversário, vê que ele corre para o banheiro para atender o celular. À saída do banheiro, Ernesto vê seu celular ser arrancado de sua mão. Valentine imediatamente liga para o último chamado e ao perceber que voz de mulher atende, grita para Ernesto: “Conta a verdade! Por tudo que eu te fiz, conta a verdade!”

Como Valentine poderá lidar com tal problema? Como Ernesto poderá lidar?

Ao final de cada módulo é aplicado um teste ou se solicita que o aluno faça determinados exercícios. Foram evitados muitos recursos de multimídia para que o arquivo opere com mais rapidez. 

 Atenciosamente,
 Jorge Alberto Salton